sábado, 20 de novembro de 2010

sAPOS SENTADOS

Nunca deveria ter feito isso (1)


Inicialmente agradeço aos amigos que me enviam lições de vida e permitem que eu escreva com minhas palavras, o que a vida os ensinou.

(Relato de um amigo)

Muitos anos se passaram nem sei bem acredito que uns quatro ou cinco e finalmente decidi me casar.

Sim todos estes anos haviam passado em um instante, estávamos apaixonados e já nos conhecíamos o suficiente para não precisar exprimir com palavras nossos sentimentos.

Naquele tempo era costume casar no civil alguns dias antes e assim em um dia como hoje estava eu ao lado de minha namorada assinando aquele burocrático sim.

Tudo parecia perfeito a não ser por um pequenino fato que nem imaginava ter um efeito para o resto de nossas vidas. (Nunca deveria ter feito isso)

Eu disse que nos conhecíamos tão bem que não era necessário nenhum dialogo para nos entendermos, estava errado, agora vejo.

Quem diria que pequenos detalhes daquele dia pudessem estragar tão esperado acontecimento.

Acontece que tanto eu como ela sinalizamos coisas que desagradava o parceiro sem, contudo perceber que aquilo demonstrava que nossa segurança de conhecer perfeitamente um ao outro estava errado.

Bem ela estava acostumada com um noivo estilo conservador muito serio romântico esperava flores, quem sabe uma cesta de café da manhã ou pelo menos um cartão com frases românticas que o noivo sempre muito atencioso costumava mandar antecipadamente.

Do lado do noivo, ele nunca havia dito mais ele adorava o cabelo dela com uma franjinha sobre a testa que a deixava com um ar de menininha sapeca. Adorava levantar a franja para beijar sua testa.

Bem lá estavam os dois no cartório para a cerimônia.

Até o ultimo momento ela esperou a chegada das flores, cartão com frases românticas, nada veio, seus olhos chegaram marejar que decepção.

 Alem disso encontrou um noivo nervoso, irritado pelo atraso e o calor que estava forte. Seu traje um pouco mais esportivo.

Teria cometido um grande erro? Aquele que se apresentou para casar não correspondia desde o primeiro dia ao noivo sonhado.

Também ao noivo estava reservada uma decepção.

Orientada pelo seu cabeleleiro ela cortou sua franjinha e fez um penteado que estava na moda naquela época que imitava uma personagem da novela que era uma moça de cabaré de vida nada exemplar.

Primeiro dia do resto de nossas vidas lá estávamos nós um casal que se conhecia tanto causando um ao outro decepção e o preço daquele dia esta sendo cobrado a todo o momento.

Tantos anos se foram e carregamos como lembrança de nosso casamento civil. Quando vemos nossas fotos deste dia esta claro nosso ar de decepção, fiquem atentos, não deixem que isso aconteça.

(Nunca deveria ter feito isso)

Nenhum comentário:

Postar um comentário