sábado, 22 de outubro de 2011

sAPOS SENTADOS
“MUDANÇAS”                      Daily World 1994


Não creio que as transformações, mudanças e reajustamentos que ocorrem em minha vida, interfiram em minha felicidade. Tudo no universo esta em constante mudança.

Permanecer em um modo de pensar, sentir, falar, agir, significa cristalização e morte! Pó mais que gostemos da estabilidade, reconhecemos que tudo deve melhorar. Tudo deve transformar-se, aprimorar-se E isso pressupõe mudança, mexer na rotina, inovar, criar!

Crescemos com as mudanças ao enfrentarmos novas condições, embora sempre gerem expectativas ansiosas. Uma nova amizade pode trazer-nos alegria. Muitos encontros se tornam abençoados.

Devemos estar preparados para aproveitar, todas as contribuições que as oportunidades trazem ao nosso encontro, para melhorar nossas capacidades, para melhorar nossos padrões de pensar e sentir para aprofundar nossa compreensão de tudo.

Devemos ter uma boa medida do que seja convicção. Jamais ser inflexíveis em nossos pontos de vista considerando o que sabemos como ultima palavra. Aceitar que sempre é possível um aprimoramento; que podemos e devemos melhorar sempre. Respeitando sempre o nível de compreensão de cada pessoa.



quinta-feira, 6 de outubro de 2011

sAPOS SENTADOS

CONFIDÊNCIAS                              Eduardo de Paula Barreto



Sentei-me para conversar
Com um homem desconhecido
Ele me recebeu sem reclamar
E passou a me contar
Segredos até então escondidos.

Disse-me que não gostava de ler
E nem de alimentar fantasias
Que não arriscava perder
Que não mudava o seu jeito de ser
E que nem em Deus cria.

Disse-me que não gostava de música
E nem de expressar emoção
Que não praticava atividades lúdicas
E que sempre a sua palavra última
Era: Eu sei que tenho razão.

Levantei-me e ao me retirar
Despedi-me daquela criatura
E para me certificar
De que jamais o iria imitar
Deixei flores sobre a sua sepultura.



sAPOS SENTADOS
MEMÓRIA LIMITADA                               Eduardo de Paula Barreto

Quando a sua mente enfraquecer 
E de quase tudo se esquecer 
Devido à idade avançada 
Veja tudo pelo lado bom 
Pois você poderá rir com 
A mesmas velhas piadas. 

Se esquecerá das alegrias 
Que inundaram os seus dias 
Trazendo à vida mais beleza 
Mas em contrapartida 
Não terá lágrimas escorridas 
Pelos momentos de tristeza. 

Não se recordará dos romances 
Com mulheres de difícil alcance 
Que o seu amor imploraram 
Mas também ficará esquecido 
Daqueles momentos sofridos 
Quando os romances acabaram. 

Ao ter a memória limitada 
Você não lembrará de mais nada 
Apenas verá o tempo passar 
Mas terá momentos de felicidade 
Pois o seu cérebro por piedade 
Não o impedirá de sonhar.