sábado, 29 de setembro de 2012

sAPOS SENTADOS

Atravessando o Rio              Textos da sabedoria universal 



Dois monges viajavam juntos por um caminho lamacento.

Chovia torrencialmente, o que dificultava a caminhada.  
A certa altura tinham que atravessar um rio, cuja água lhes dava pela cintura.
Na margem, estava uma moça que parecia não saber o que fazer:

- Quero atravessar para o outro lado, mas tenho medo.

Então o monge mais velho carregou a moça às suas costas para a outra margem.

Horas depois, o monge mais novo não se conteve e perguntou:

- Nós, monges, não devemos nos aproximar das mulheres, especialmente se forem jovens e atraentes.

É perigoso. Por que fez aquilo?

- Eu deixei a moça lá. Você ainda a está carregando?

terça-feira, 25 de setembro de 2012

sAPOS SENTADOS

O HOMEM LÚCIDO                    TEXTO CALDAICO(*) DO VI SÉCULO A.C.



O homem lúcido sabe que a vida é uma carga tamanha de acontecimentos e emoções que nunca se entusiasma com ela, assim como não teme a morte.

O homem lúcido sabe que viver e morrer são o mesmo em matéria de valor, posto que a Vida contém tantos sofrimentos que a sua cessação não pode ser considerada um mal.

O homem lúcido sabe que é o equilibrista na corda bamba da existência. Sabe que, por opção ou acidente, é possível cair no abismo, a qualquer momento, interrompendo a sessão do circo.

Pode também o homem lúcido optar pela Vida. Aí então, ele esgotará todas as suas possibilidades. Passeará por seu campo aberto e por suas vielas floridas.

Saberá ver a beleza em tudo. Terá amantes, amigos, ideais. Urdirá planos e os realizará. Resistirá aos infortúnios e até às doenças. E, se atingido por algum desses emissários, saberá suportá-los com coragem e mansidão.

Morrerá o homem lúcido de causas naturais e em idade avançada, cercado por filhos e netos que seguirão sua magnífica aventura.

Pairará então, sobre sua memória uma aura de bondade. Dir-se-á: aquele amou muito e fez bem às pessoas.

A justa lei máxima da natureza obriga que a quantidade de acontecimentos maus na vida de um homem iguale-se sempre à quantidade de acontecimentos favoráveis.

O homem lúcido que optou pela Vida, com o consentimento dos Deuses, tem o poder magno de alterar esta lei.

Na sua vida, os acontecimentos favoráveis estarão sempre em maioria.

Esta é uma cortesia que a Natureza faz com os homens lúcidos. 

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

sAPOS SENTADOS
Escolhas                                                    OSHO


''Sempre que houver alternativas, tenha cuidado.

Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo honroso.

Opte pelo que faz o seu coração vibrar.

Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências.

Ficar louco de vez em quando é necessidade básica para permanecer são.''

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

sAPOS SENTADOS

Cura dos relacionamentos            Claudia Michepud Rizzo



Reflexão sobre nossa responsabilidades diante de nossos relacionamentos dizendo que a cura para qualquer "desconforto"nas relações inicia-se pela nossa própria cura interior..

" Curar os nossos relacionamentos é nossa própria escolha já que, na verdade não são os outros quem estamos perdoando realmente são apenas nossas próprias atitudes e julgamento a respeito deles que precisam ser perdoados"

São os nossos pensamentos e julgamentos hoje,e não mais a outra pessoa,que nos causa dor no presente.

Já que estes pensamentos e julgamentos são nossos,apenas nossos,somos nós que precisamos nos empenhar em perdoar,em mudar nossa mente e nos libertar das queixas passadas.

Enfim é o nosso relacionamento com nós mesmos que precisa ser curado,e apenas nós podemos fazer isso,se esta for a nossa escolha.

Texto de Gerald Jampolsky e Diane Cincirione

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

sAPOS SENTADOS

Tudo vem ao seu tempo…                  Beth Michepud



 “Você já se deu conta de que Deus não tem pressa?
 
A pressa é um dos maiores males dos tempos modernos. É como se a Humanidade desejasse acelerar os acontecimentos num período de tempo muito curto.

E a educação das nossas crianças não foge à regra.

Quando nosso filho procede com infantilidade aos cinco anos de idade, por exemplo, dizemos: Por que não se comporta como um homenzinho?
Qualquer pessoa sensata sabe que ele não é um homenzinho. Mas queremos que a criança aja como adulto, não porque seja bom para ela, mas porque é conveniente para nós. Talvez não porque achemos isso certo, mas porque estamos impacientes.

Roubamos os nossos filhos quando os fazemos atravessar às pressas a infância. Também a nós logramos porque perdemos a oportunidade de nos deixar contagiar pela sua inocência, sua curiosidade espontânea, sua admiração natural, sua alegria sem restrições.

Muitas vezes, a nossa impaciência impede o desenvolvimento de grandes inteligências e de grandes almas, porque esquecemos de que a assimilação do bem é um processo lento.

Certa vez, um pai perguntou ao Diretor de uma Universidade se o Currículo Escolar não poderia ser simplificado para que seu filho pudesse ir por um caminho mais curto.

Sem dúvida, respondeu o educador. Tudo depende, porém, do que o senhor queira fazer do seu filho. Quando Deus quer fazer um carvalho, por exemplo, leva cem anos. Quando quer fazer uma abóbora, precisa apenas de três meses.

É comum nos esquecermos de que as engrenagens das nossas vidas estão interligadas com as do Criador. Assim sendo, como os dentes das engrenagens dos planos de Deus são mais fortes do que os das nossas, quando aceleramos mais que Deus, as nossas se quebram. E por essa razão, cansamo-nos, despedaçamo-nos.

A natureza nos oferece muitas indicações de que o nosso ritmo alucinado não é normal.

Quando saímos dos lugares superlotados, fugimos dos horários e andamos por entre as árvores que crescem devagar e as montanhas silenciosas que parecem estar sempre tranquilas, absorvemos um pouco da serenidade e da calma da natureza.

No entanto, não devemos confundir paciência com passividade, inércia, e esperar que tudo seja feito por nós. Paciência é determinação de começar cedo a empregar o tempo para realizar coisas úteis.

Quis com isso dizer que tudo vem a seu tempo, sem pressa nem desespero.
Pensemos nisso!”

Fonte: Redação do Momento Espírita

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

sAPOS SENTADOS
   
Não Resistência                             Adaptação de texto de Allan Percy


Não devemos deter a pedra que já começou rolar, morro a baixo, o melhor é dar-lhe impulso.

Eis um pensamento Taoista, ao invés de se opor a uma força contraria o que acabaria por dobrar a potencia do impacto, as leis do universo nos aconselham a se unir a ela e usa-la para obtenção de seus próprios interesses.

Quando uma restrição requer um constante esforço, há um excessivo gasto de energia. Assim como a água devemos praticar a não resistência que nos torna mais fortes.

A energia se esgota quando há um inútil combate contra um obstáculo.

Muitas artes marciais usam o mesmo principio: direcionar a força existente é muito mais proveitoso do que se opor a ela. Por isso um lutador de judô acolhe o golpe adversário e o canaliza em seu benefício.

Reflita! Aceitar as coisas da vida do jeito que se apresentam quando já lutamos muito. Mudar é aceitar a vontade de Deus. Pense!, Desta forma as coisas podem simplesmente mudar.

quarta-feira, 25 de julho de 2012


sAPOS SENTADOS
Vencer                                             Colaboração de Fátima Zelk


Tendo olhado o mundo ao seu redor, fez um balanço de sua vida e triste constatou que o que ele via eram os frutos de suas próprias escolhas.

Escolhas,decisões,pensamentos, desejos,são seus guias neste mundo e eles e somente eles determinaram o que sobreviver a você.

Seja antes de mais nada honesto consigo mesmo,vença seu ego,suas carências,sua possessividade,vença a si mesmo e depois faça o mais fácil,
vença o MUNDO.




segunda-feira, 23 de julho de 2012


sAPOS SENTADOS

MESTRES DE VIDA                              Edmundo Teixeira



Quando trabalhamos ou vivemos com alguém, trocamos o que temos e multiplicamos também aquilo pelo qual interagimos.

Na troca se identificam e, às vezes, se avolumam as qualidades, mas também pode acontecer o mesmo com os defeitos, ou melhor, com os traços indesejáveis.

Por isso que, pela sabedoria, podemos fazer dos nossos conhecidos, verdadeiros mestres.

Com eles aprendemos mais acerca de nós mesmos e da vida; com eles melhoramos o nosso grau de compreensão e entendimento, com eles nos exercitamos e crescemos.

Entretanto, sem sabedoria, podemos Ter, ora amigos, ora inimigos, ora emoções prazerosas, ora raiva e ressentimento.

Enfim, um desgaste, que creio, não valer a pena.

Procuremos florescer nossa sabedoria, exercitando-nos em compreensão, exercitando-nos no não egoísmo, no companheirismo.

Deixe de lado algumas defesas inúteis, pois se você estiver atento e bem presente, não precisará delas.

terça-feira, 10 de julho de 2012


sAPOS SENTADOS

O teste da vida                                            Edmundo Teixeira


Na semana comemorativa do aniversário da cidade , as famílias foram convidadas a expor suas obras de arte.

Dentre as peças apresentadas, destacou-se uma pintura rara,guardada por dois soldados.

Veio um especialista, olhou-a detalhadamente e comentou:

“É uma cópia admirável”

O dono imediatamente protestou afirmando que o quadro era original e pagará vultosa quantia por ele.

O especialista aconselhou-o a consultar peritos e quando estes examinaram o quadro e confirmaram ser apenas uma bela cópia...

..........................................................................

Só aquilo que é submetido ao público ,à política,pode comprovar sua qualidade.

Os outros nos conhecem melhor do que nós mesmos, porque temos tendência de justificar-nos achando que estamos certos e os outros errados.

Se não nos desmascaram como poderemos conhecer e corrigir nossas falhas?

........................................................................

Há muitos “virtuosos”, de pernas cruzadas em meditação à indiana,que fogem deste “mundo pirado” .

Por que será que na vida pratica são incapazes de promover sua própria subsistência?

.................................................................................

É importante não confiar no auto retrato que forjamos.

Quase sempre não corresponde a realidade de nós mesmos: ora é desfigurado por complexos de inferioridade, ora coloridos exageradamente por virtudes que não possuímos....

segunda-feira, 25 de junho de 2012


sAPOS SENTADOS

A felicidade não está onde se procura      Conto Sufi



Nasrudin encontrou um homem desconsolado sentado à beira do caminho e perguntou-lhe os motivos de tanta aflição.

- Não há nada na vida que interesse irmão.

Tenho dinheiro suficiente para não precisar trabalhar e estou nesta viagem só para procurar algo mais interessante do que a vida que levo em casa.

Até agora, eu nada encontrei.

Sem mais palavra, Nasrudin arrancou-lhe a mochila e fugiu com ela estrada abaixo, correndo feito uma lebre.

Como conhecia a região, foi capaz de tomar uma boa distância.

A estrada fazia uma curva e Nasrudin foi cortando o caminho por vários atalhos, até que retornou à mesma estrada, muito à frente do homem que havia roubado.

Colocou a mochila bem do lado da estrada e escondeu-se à espera do outro. Logo apareceu o miserável viajante, caminhando pela estrada tortuosa, mais infeliz do que nunca pela perda da mochila.

Assim que viu sua propriedade bem ali, à mão, correu para pegá-la, dando gritos de alegria.

- Essa é uma maneira de se produzir felicidade – disse Nasrudin.

sAPOS SENTADOS
Impossível Atravessar a Vida              Sabedoria Universal


Impossível atravessar a vida …
sem que um trabalho saia mal feito,
sem que uma amizade cause decepção,
sem padecer com alguma doença,
sem que um amor nos abandone,
sem que ninguém da família morra,
sem que a gente se engane em um negócio.



Esse é o custo de viver.

O importante não é o que acontece, mas, como você reage.

Você cresce quando não perde a esperança, nem diminui a vontade, nem perde a fé.

Quando aceita a realidade e tem orgulho de vivê-la.
Quando aceita seu destino, mas tem garra para mudá-lo.
Quando aceita o que deixa para trás, construindo o que tem pela frente e planejando o que está por vir.



Cresce quando supera, se valoriza e sabe dar frutos.
Cresce quando abre caminho, assimila experiências…
e semeia raízes….

Cresce quando se impõe metas, sem se importar com comentários.
Cresce quando é forte de caráter, sustentado por sua formação,
sensível por temperamento…


E humano por nascimento...

quarta-feira, 13 de junho de 2012


sAPOS SENTADOS
Como mudar o mundo                             Sabedoria Universal


Era uma vez, um cientista que vivia preocupado com os problemas do mundo e decidido a encontrar meios de melhorá-los. Passava dias e dias no seu laboratório à procura de respostas.

Um dia, o seu filho de sete anos invadiu o seu santuário querendo ajudar o pai. Claro que o cientista não queria ser interrompido e, por isso, tentou que o filho fosse brincar em vez de ficar ali, atrapalhando-o.

Mas, como o menino era persistente, o pai teve de arranjar uma maneira de entretê-lo no laboratório. Foi, então, que reparou num mapa do mundo que estava na página de uma revista. 

Lembrou-se de cortar o mapa em vários pedaços e depois apresentou o desafio ao filho:

- Filho, você vai me ajudar a consertar o mundo! Aqui está o mundo todo partido. E você vai arrumá-lo para que ele fique bem outra vez! Quando você terminar, me chame ok?

O cientista estava convencido que a criança levaria dias para resolver o quebra-cabeça que ele tinha construído. Mas surpreendentemente, poucas horas depois, o filho já chamava por ele:

- Pai, pai, já fiz tudo. Consegui consertar o mundo!

O pai não queria acreditar, achava que era impossível seu filho daquela idade ter conseguido montar o quebra-cabeças de uma imagem que ele nunca tinha visto antes. 

Por isso, apenas levantou os olhos dos seus cálculos para ver o trabalho do filho que, pensava ele, não era mais do que um disparate digno de uma criança daquela idade.

Porém, quando viu o mapa completamente montado, sem nenhum erro, perguntou ao filho como é que ele tinha conseguido sem nunca ter visto um mapa do mundo anteriormente.

- Pai, eu não sabia como era o mundo, mas quando você tirou o papel da revista para recortar, eu vi que, do outro lado da página, havia a figura de um homem.

Quando você me deu o mundo para eu consertar, eu tentei mas não consegui. Foi aí que me lembrei do homem; virei os pedaços de papel ao contrário e comecei a consertar o homem que eu sabia como era.

Quando consegui consertar o homem, virei a folha e vi que tinha consertado o mundo.

sexta-feira, 25 de maio de 2012


sAPOS SENTADOS
ACERTANDO OS ERROS        Contos de Edmundo Teixeira


Havia um rei muito conservador, que via com maus olhos qualquer inovação e desestimulava toda iniciativa de aprimoramento.

Certo dia ele mandou chamar o mestre Sufi Hasan Wais Kashif e pediu a ele um ensino.

Depois de refletir um instante disse:

“Errar é dever, corrigir é obrigação”

No entanto o rei contestou:

“Concordo com a segunda sentença , mas discordo totalmente com a primeira, pois são antagônicas.É claro que seria tolice errar para ter o trabalho de corrigir depois!

“Falo em errar ,mesmo no sincero esforço de acertar” Respondeu Hasan.

“Todo o esforço de aprimoramento é bom, se bem que o tempo o tornará obsoleto, quando descobrir algo melhor ainda.Então o que parecia certo torna-se errado . Mas, foi necessário tentar para poder melhorar!”

"Nesse caso ““ não é erro”, disse o rei “ Pois enquanto era valido era verdade”

De um ponto de vista mais amplo, nunca se alcança a ultima verdade. Devemos estar sempre dispostos a melhorar ou seremos obsoletos.

“Queres dizer que meus decretos não são verdadeiros”, ameaçou o rei.

“Não me cabe julga-lo ó rei! Pergunte a posteridade. Desejo que seus atos atestem ao futuro o seu esforço de fazer o seu melhor”.

O ensinamento mostrou que a partir daquele dia o seu reinado foi dos mais promissores.

Comentário:

Lembre-se ninguém tem a verdade absoluta, você não pode presumir estar sempre certo e as demais pessoas erradas, aceite a opinião dos outros .

Você não precisa concordar apenas aceitar o tempo se encarrega de testar a validade das idéias.

sábado, 19 de maio de 2012


sAPOS SENTADOS
Exemplo do Paguru                  Contos de Edmundo Teixeira


Paguru é um crustáceo , semelhante a uma pequena lagosta, de tamanho variável, de abdômen nu e mole, que habita o litoral.

O primeiro par de patas termina por grandes tenazes, uma das quais muito maior que a outra , que serve para carregar uma concha de molusco , onde ele se aloja para proteção.

A medida que vai crescendo escolhe conchas maiores para usar em sua defesa.
Alguém poderia comparar o Paguru a um escoteiro marítimo, que leva sempre consigo uma barraca. Podemos porém tirar um sentido mais profundo:

Na antiga escola de sabedoria de Hermes Trimegísto  do antigo Egito, os alunos eram ensinados a blindar os seus corpos , mental, emocional e físico, para não serem feridos na vida.

Hoje também a psicologia cristã nos lembra à vigilância a prudência, no trato diário, com prece e meditação que constituem o nosso escudo .

Lembrem-se “Os inimigos dos homens são de sua própria casa” (Mt.10:36) , isto é , os traços irregenerados de nosso próprio intimo, contra os quais no devemos acautelar , para não sermos levados a reações negativas e descontroladas ante as provocações de fora .

Os eventos e as pessoas não vão mudar, mas as nossas reações, sim!

segunda-feira, 14 de maio de 2012


sAPOS SENTADOS
Quem decide por mim?                  Contos para reflexão


Um colunista conta uma estoria em que acompanhava um amigo em uma banca de jornais.

O amigo cumprimentou o jornaleiro amavelmente, mas como retorno recebeu um tratamento rude e grosseiro.

Pegando o jornal que foi atirado em sua direção, o amigo do colunista sorriu polidamente e desejou um bom fim de semana ao jornaleiro.

Quando os dois amigos desciam pela rua, o colunista perguntou:

- Ele sempre te trata com tanta grosseria?

- Sim, infelizmente foi sempre assim…

- E você é sempre tão polido e amigável com ele?

- Sim, procuro ser.

- Por que você é tão educado, já que ele é tão inamistoso com você?

- Por que não quero que ele decida como eu devo agir.

sábado, 28 de abril de 2012


sAPOS SENTADOS

O Exemplo da Aranha

Edmundo Teixeira


A aranha desprende do próprio corpo o líquido pegajoso com que forma sua teia para obter alimento. Depois de algum tempo engole os fios e vai reconstruí-Ia em outro lugar.

Que relação tem isto com nossa vida?

Não exprimimos também as "teias" de nossos pensamentos, emoções, palavras e atos, para o nosso crescimento interno e externo?

E também temos de rever e melhorar essas formas de expressão, porque se permanecemos sempre iguais nos estagnamos e acabamos retrocedendo.

A natureza não conserva nada parado: ou avança ou retrocede! 0 homem é um ser transitivo: por um impulso natural, busca novos e melhores complementos.

Engolir não é repetir: é rever, é reconhecer e transformar para melhor.

É inútil mudar de marido ou esposa, de emprego, cidade ou país, se levamos em nós o mesmo homem ou mulher.

É indispensável uma transformação interna para melhor, que aprimore a qualidade da "teia", a fim de atrairmos alimentos mais refinados, pois o semelhante atrai o semelhante, isto é, atraímos de fora o que somos por dentro...

Cada condição, cada experiência, cada atitude interna, é uma teia, útil como degrau para nossa elevação na escada evolutiva de Jacob.

Mas para subir ao degrau de cima, é necessário tirar o pé do degrau de baixo.


segunda-feira, 23 de abril de 2012


sAPOS SENTADOS
White Lie (mentira branca) Mentiras necessárias

Adaptação a um texto de Edmundo Teixeira


Pode parecer incoerente a existência de mentiras necessárias, porem acredito que todos já usamos de mentiras necessárias.

Assim por exemplo ao visitar uma pessoa doente com péssima aparência. Comentamos “ Você me parece bem melhor do que na ultima visita” Em outro caso elogios com objetivo de elevar auto estima.

..........................................................................................

A SINCERIDADE IDIOTA, A HIPOCRISIA E A PRUDÊNCIA.

Havia um rei de monstruoso nariz: por isso jamais permitira que o pintassem.
Mas na velhice, aceitou a tradição de que deveria deixar um retrato na galeria real.

Enviou arautos pelo reino a procura de artistas pintores que pudessem pintar um retrato de seu agrado. O escolhido receberia um vultoso premio. Porem quem o desagradasse seria enforcado.

Apresentaram-se três pintores. 

O primeiro pintou fielmente o rei, mas quando viu o nariz disforme na tela enfureceu-se e mandou enforcar.

O segundo artista temeroso, pintou o rei com um formoso nariz. O monarca sentiu-se ridicularizado e mandou enforcar o pintor.

O terceiro pintor , sabendo do interesse do rei pela caça, retratou-o atirando em uma raposa, com a coronha da arma a tampar-lhe o nariz.Aprovou de imediato o retrato e pagou a recompensa ao pintor.

Comentário:

Sábio é o que não cai nos extremos da hipocrisia nem da franqueza simplória. Ele contorna aspectos negativos e estimula o que realmente há de bom.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

sAPOS SENTADOS
Uma lição da mitologia
Adaptação de texto de Edmundo Teixeira

Na mitologia Grega (tradição de sabedoria que lhe fundamentou a civilização áurea).

Cronos (Saturno) filho do Céu e da Terra,destronou o pai e ocupou o lugar dele na direção do mundo.

Desposou Cybele e com ela teve os filhos: Vesta, Ceres, Juno, Plutão e Júpiter.

Mas o oráculo, predisse que Cronos ,por sua vez seria também destronado por um dos filhos.

Por isso os ia devorando,no momento em que nasciam.

Quando nasceu Júpiter, a mãe o escondeu e, em seu lugar,deu uma pedra ao marido.

Mais tarde Júpiter destronou Saturno e,com uma drogas fê-lo vomitar seus irmãos imortais.
.............................................................................................
Cronos (Cronômetro,cronologia) representa o tempo e, consequentemente tudo o que se cristaliza com o tempo: hábitos,modos de pensar, agir e sentir.

Por melhores que sejam quando os formamos, tornam-se ultrapassados, muito prejudiciais ao nosso necessário desenvolvimento.

Quando tentamos corrigir, resistem. Querem a todo custo manter o domínio sobre nós. Devoram, pois todas as novas idéias e hábitos melhores que desejamos adotar.

Psicologicamente Cronos é a personalidade falsa que sempre resiste ao novo. Renega todas as idéias querendo manter seu ponto de vista sem aceitar questionamentos.

Mas o novo homem (Júpiter) protegido pela Essência (Cibele) consegue superar a velha criatura e trás de volta seus melhores dons (os irmãos)

Pratiquem a não resistência ,retire o melhor das coisas passadas porém aceite plenamente o novo....

segunda-feira, 26 de março de 2012

sAPOS SENTADOS
Envelhecer é uma escolha?
Adaptação de texto de Edmundo Teixeira

Juventude não é um período da vida – é um estado mental.

Não é uma questão de faces róseas, lábios rubros ou joelhos flexíveis é ansiedade de viver o presente com toda intensidade.

É enfrentar desafios, vitória da coragem contra a timidez, do gosto pela aventura, aversão total a comodidade.

Ninguém envelhece apenas por ter vivido certo numero de anos; as pessoas envelhecem pela deserção aos ideais.

Os anos enrugam a pele, mas a renuncia ao entusiasmo é que enrugam a alma. Preocupações, aborrecimentos, desconfiança de suas próprias habilidades, medo e desespero - com o passar do tempo estes fatores nos vencem , dobrando o corpo e o espírito sem piedade.

Seja aos 70 anos ou 16 anos, existe no coração do homem a necessidade de fascínio, é preciso acreditar que sempre existirá uma razão um porque uma nova resposta. E é preciso viver intensamente para procurar por ela.

Somos tão jovens quanto a medida de nossa fé e tão velhos quanto a extensão de nossas dúvidas; tão jovens quanto a confiança em nós mesmos e tão velhos quanto o nosso temor;tão jovens quanto a esperança e tão velhos quanto o desespero.

No intimo de nossos corações existe uma estação telegráfica sem fios, enquanto ela receber mensagens de autoconfiança, alegria, coragem arrojo e poder, seremos jovens.

Quando cessar a motivação, e recebermos mensagens frias de desanimo, pessimismo, descrédito abandono, seremos velhos...

Envelhecer é uma escolha?