quarta-feira, 9 de novembro de 2011

sAPOS SENTADOS

Erva Daninha             Adaptação de texto de Edmundo Teixeira


Diz o ditado “ Quem não toma conta do que é seu o diabo toma”

Quando fui ver a amoreira estava parasitada com erva daninha, já se havia espalhado sugando-lhe a vitalidade e quase não frutificou. Cortei-lhe três galhos perdidos e livrei-a da parasita.

Relacionei a idéia aos conceitos e influências equivocados que nos atacam como ervas daninhas repetindo seus chavões todos os dias pelos meios de comunicação.

Não somos arvores indefesas, mas se não nos exercitamos nos princípios da verdade ou caímos na invigilância... Cedemos às sugestões ou acharemos naturais determinados comportamentos.

Uma mentira suficientemente repetida tende a se tornar verdade. A historia mostra  muitos exemplos de casos em que com sua mentira arruinou nações e infelicitou muita gente....

No entanto a realidade é que a mentira por mais que seja repetida jamais será verdade!

Temos uma mente para discernir aceitar ou recusar assim “Tudo me é licito, mas nem tudo me convem; posso apenas aceitar certas coisas, examino tudo e aceito apenas o que me é conveniente”

Sempre que nos confrontam se somos a favor ou contra alguma coisa, podemos aceitar, mas não necessariamente concordar e tomar como padrão de comportamento.

Assim como os galhos que cortei da amoreira quantas vezes somos rotulados em conseqüência de negligencia, omissão ou má interpretação real ou involuntária dos nossos pontos de vista.

Na realidade as piores consequencias advem da nossa incompetência em lidar com determinados fatos, tendo por resultado rejeição, abandono.

Seremos anulados como pessoa pela sociedade, tratados apenas como erva daninha.

Um comentário:

  1. Acho que devemos nos ater às raízes que plantamos....se não forem bem sedimentadas, as podas dos galhos só serão paliativas...

    Beijos da Rô

    ResponderExcluir