quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

sAPOS SENTADOS
Quatro reações a verdade   Adaptação de texto de Edmundo Teixeira

O sol se ergueu e esquentou. Os animais que gostam de umidade , fugiram para as tocas; a cera derreteu-se ;a lama secou-se e a água evaporou-se.

Assim os homens. O “Sol” é o mesmo, mas cada um reage de forma diferente a ele.

Há pessoas que se apegam aos seu vícios úmidos. Fogem da verdade porque não querem mudar. Ela lhes sucita o que tem de pior: ficam inexplicavelmente ofendidas. Talvez se sintam ameaçadas naquilo que justamente mais as prejudica e afinal não lhes faz nenhuma falta.

Outras se “derretem” com as verdades “Adoram “  os discursos mais permanecem aquilo que são, na conciliação impossível do errôneo e do espiritual.

Há também os “lamosos” Aceitam o calor e a luz da verdade. Parte deles se beneficia (a que se evapora) mas a outra parte permanece “terra” apenas um pouco melhor “seca”.

Finalmente, outros se evaporam e se elevam, na compreensão de que não estão perdendo nada nessa alquimia, ao contrario o que tinham de equivocado e impuro se desprende e eles, como “água viva” e pura podem voltar a terra como chuva benfazeja e fecundante: estes são os grandes instrutores espirituais que aceitam voltar ao nível da humanidade egoísta, para ajudá-la no que seja possível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário