segunda-feira, 22 de agosto de 2011


sAPOS SENTADOS

Paz interna          Texto adaptado   Daily World 1994


É inútil ficarmos tristes ao notar o quão facilmente nos aborrecemos e nos perturbamos ante os desafios da vida.

Em vez de lamentar é melhor entender que a solução não depende dos outros tão pouco dos fatos. Dependem sim, apenas de nós mesmos.

Separemos as duas coisas : de um lados as reações de nossa personalidade e  de outro as pessoas e os fatos.

Os fatos e pessoas não podemos mudar, mas o modo de os encarar e a eles reagir, isto sim depende de nós. Assim devemos trabalhar o intimo em nosso modo de pensar e sentir.

É difícil, porem é solução. Reeducar nosso intimo a não resistir, compreender, contornar inteligentemente, vigiar nossas reações. Respeitar conscientemente opiniões antagônicas.

Não entrem em discussões improdutivas, as pessoas parecem que necessitam descobrir e explorar opiniões contrárias, neste caso o melhor é usar de artifícios tipo: não penso desta forma posso não estar suficientemente informado.

Todos gostamos de encontrar quem partilhe de nossas idéias, porém não somos donos da verdade e não podemos nem devemos fazer com que concordem conosco a qualquer custo.

Vemos nos noticiários crimes quase sempre causados pela violência da necessidade egoísta de fazer prevalecer suas opiniões. Brigas de torcidas, bulling, homofobia e tantos outros preconceitos.

Ajudados por nossa consciência Crística, podemos trabalhar em primeiro lugar com nossa paz interna e expandi-la ao mundo.

2 comentários:

  1. Bonito isso. Gostei.Uma junção de diversos sentimentos de paz interna a embelezar o mundo.
    Um grande bj querido amigo

    ResponderExcluir
  2. Dizem que para começar a se ter paz interna, deve-se passar por um turbilhão que nos tire os pés do chão...Perspectivas começarão a mudar, prioridades já não serão as mesmas e nossa sensibilidade dará uma guinada de 360 graus...A fragilidade faz parte de nosso crescimento individual, humano e espiritual...
    Beijos da Rô

    ResponderExcluir