quarta-feira, 27 de abril de 2011

sAPOS SENTADOS
Sem imediatismos                                  Edmundo Teixeira


Nossa cultura, em quase tudo, enfatiza o imediatismo. Quando queremos uma coisa, geralmente a queremos para “ontem”.

Existem certos sinais, onde tudo acontece aparentemente de repente, mas olhando para trás muito tempo se levou de preparo psicológico para esse momento; existem os “milagres” (assim por nós decodificados, quando não entendemos certas leis cósmicas, que muitas vezes nos beneficiam), mas para que eles ocorram, muita oração dirigida e preparação espiritual houve.

Quando olhamos a leveza de uma bailarina, não percebemos tecnicamente o árduo esforço que é cada passo nem os anos incansáveis de exercícios pesados que ela fez; o mesmo se aplica a um quadro, a uma música e a qualquer espécie de talento.

Tudo requer tempo e habilidade.

Apressar os passos é possível, mas com firmeza, sabendo bem para aonde ir.

Olhando para si mesmo, para frente, para baixo e para o alto, para não haverem tropeços ou quedas que o poderiam levar de novo ao ponto de partida.

Um comentário:

  1. Nosso aprendizado é um caminho cheio de contornos...a beleza e a sabedoria está em tentarmos caminhá-lo sem pressa e sem atalhos, numa jornada de aprendizado passo a passo...as vezes, é muito difícil, ainda somos seres extremamente vulneráveis e impressionáveis...

    ResponderExcluir